Confit de tomate com bacalhau e puré de hokaido

Se há desafios que me dão prazer, são os desafios que me levam à cozinha. Adoro criar receitas, adoro  escrevê-las, pegar na lista de ingredientes e comprar tudo, e por fim confeccionar o que imaginei. O Lidl desafiou-me a criar uma receita de bacalhau para toda a família com o seu bacalhau com certificação MSC. Escolhi o bacalhau desfiado demolhado, o que consumimos mais cá em casa e deitei mãos à obra! O resultado foi um delicioso Confit de tomate com bacalhau e puré de hokaido.

A certificação MSC respeita os mais elevados padrões internacionais de boas práticas de sustentabilidade, desde o barco até ao prato. Esta certificação assegura também o respeito pelas populações de bacalhau em alto mar, permitindo que a espécie não entre em vias de extinção. Porque comer bacalhau é uma tradição muito Portuguesa, este tipo de preocupações é muito importante para assegurar que não se cometem os mesmo erros que já se cometeram com outras espécies.
A receita que criei para este desafio é uma receita bastante simples de confeccionar mas que demora algum tempo a preparar porque implica tempos de forno significativos. Permite no entanto organizar o tempo e fazer outras coisas enquanto esperamos pelo ciclo de forno. Vamos a ela?
Ingredientes:
1 abóbora hokaido
500g de tomate cherry em rama
1 cebola grande
4 dentes de alho
1 embalagem de bacalhau demolhado desfiado Três Velas
1 molho de salicórnia
1 chávena de chá de leite
Sal q.b.
Noz moscada q.b.
Mistura de especiarias Garam Masala Deluxe q.b.
Azeite
Vinagre balsâmico
Oregãos q.b.

Preparação

Descascar, limpar e cortar a abóbora em cubos. Colocar num tabuleiro de forno, temperar com noz moscada, mistura de especiarias Garam Masala e um fio de azeite e envolver bem com as mãos. Levar ao forno a 170ºC cerca de 45 minutos: até a abóbora ficar bem macia.
Enquanto a abóbora está no forno, lavar os tomates, colocar num recipiente de forno e cobrir até meia altura com o azeite, 2 colheres de sopa de vinagre balsâmico e sal. Polvilhar com oregãos e reservar.
Cortar e picar a cebola e os dentes de alho, colocar numa frigideira alta com 3 colheres de sopa de azeite e alourar. Juntar o bacalhau desfiado, tapar e deixar cozinhar em lume brando.
Retirar a abóbora de forno, mudar o programa para 140ºC e colocar os tomates a assar por 1h30min. Colocar a abóbora num copo misturador, juntar um pouco de leite ou natas de soja e triturar com a varinha mágica. Rectificar temperos se necessário.
Picar a salicórnia grosseiramente e polvilhar o bacalhau quando estiver quase cozinhado. Deixar apurar, desligar o lume e tapar até ao momento de servir.
Retirar os tomates do forno e escorrer o azeite [podem guardar num frasco de vidro e voltar a utilizar para o mesmo fim].
Empratar e Degustar!
Nesta receita há dois cuidados que devem ter para que o resultado seja apetitoso. O primeiro é com o tempero da Abóbora. Sendo a abóbora bastante doce, devem ter em atenção na escolha do tempero a utilização de especiarias que contrabalancem com esse doce. Uma pitada de pimenta ou outro tipo de especiaria picante ajuda bastante, mas não abusem por causa dos miúdos. O segundo cuidado é com o uso da salicórnia. A salicórnia é uma planta infestante que cresce em ambientes salinos, a que usei apanhámos nós numa salina e temos lavada e congelada para ir usando ao longo do ano, mas confere sal ao prato. Se usarem salicórnia tenham atenção à quantidade e nunca usem sal, caso contrário vão ficar com um prato muito salgado!
Se experimentarem esta receita contem-me como correu! Por aqui desapareceu todinha na refeição em que a servi!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *