Banalidades

10 Dicas de como “Checkar” as mochilas dos miúdos?

Após mais um período de confinamento forçado, segunda feira dá-se o regresso à escola presencial para os mais novos. O peso das mochilas é uma das preocupações que devemos ter, por isso hoje deixo-vos 10 dicas de como “Checkar” as mochilas dos miúdos.

O aparecimento da maioria dos problemas posturais aparecem, em crianças em idade escolar, que por estarem em fase de crescimento, são mais suscetíveis a desenvolver doenças musculoesqueléticas. Quem o afirma é a DGS e a Sociedade Portuguesa de Patologia da Coluna Vertebral (SPPCV), e atribuem “as culpas” ao uso repetido de mochilas com peso excessivo numa idade precoce, que consideram ser fator determinante.

Assim, nesta altura de “regresso às aulas” vamos rever a lista de material escolar e “checkar” as mochilas dos miúdos.

Partilho 10 dicas que nos vão ajudar a definir o tamanho e o peso que se coloca na mochila.    

A mochila deve ter alças largas (4 a 5 cm de largura), almofadadas e ajustáveis.
A mochila deve ter cinto ajustável na cintura para distribuir bem o peso.
A mochila deve ter costas almofadadas, que devem ficar encostadas o máximo possível às costas da criança.         
Depois de colocada, o tamanho não deve ultrapassar a largura das costas, a parte superior deve ficar imediatamente abaixo do pescoço e a parte inferior ao nível da cintura.
Não deve ser carregada num só ombro!        
Devemos escolher mochilas com rodinhas, quando as crianças têm de percorrer longas distâncias a pé, e em superfícies regulares e planas.
Nestes casos, ter em atenção que a pega do trolley quando esticada, deve permitir que a criança a puxe sem se dobrar (a angulação do braço ao puxar a mochila não deve exceder os 30º).
Colocar o material escolar mais pesado, como livros, no compartimento mais atrás, junto à coluna.
O peso da mochila carregada não deve exceder 10% do peso corporal (por ex.: se a criança pesar 30kg, o peso da mochila não deve ultrapassar os 3kg).
Em SOS, podemos sempre falar com o(a) professor(a) e combinar que os materiais que podem ficar sempre na escola, ficam, pois esse factor pode ser preponderante nesta gestão e na saúde dos nossos filhos.

Cá em casa, tentamos ao máximo seguir estas dicas. Pessoalmente sempre tive várias limitações de coluna, era muito pequenina e magrinha e sei que durante anos tive que carregar mochilas pesadas às costas, o que teve um peso significativo no meu desenvolvimento. Assim, proteger os meus filhos de sofrerem do mesmo mal, é uma prioridade!

E vocês? Costumam procurar analisar as mochilas dos vossos filhos? Vão aplicar estas 10 dicas de como “Checkar” as mochilas dos miúdos?

E agora vamos lá! Aproveitar o fim de semana para criar bons momentos em família, que segunda feira a rotina já volta a mudar outra vez!

  

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.