Banalidades

Moralizar ou não, eis a questão!

Depois de uma crise de fúria por causa de um brinquedo, em que o Daniel encheu a cabeça da irmã de palmadas, peguei nele, e sentei-o de castigo no sofá. Ficou sentido, a chorar, com ar de infeliz, enquanto eu dava beijinhos na Carolina e a consolava – ela chorava desalmadamente dizendo que o mano tinha batido na cabeça.

Passado uns minutos, ele levantou-se do castigo e veio ter comigo:
“- Mamããã…
– Diz filho – respondi de cara séria;
– Olá! – que é o que ele diz quando quer quebrar o gelo!
– Olá filho. A mamã está triste contigo… Tu bateste na mana?
– Xim…
– Pois bateste. E a mamã ficou triste. Fizeste doi-dói na mana, e a mana ficou a chorar. A mamã não gosta que tu faças essas coisas. A mamã gosta mais…
– Mamããã! Olha!!! Luuuuuuuu – enquanto apontava para um dos candeeiros da sala.
– Sim filho. É a luz. Mas a mamã estava a dizer…
– Mamããã! Olha! Ôta! Ôta luuuuuuuu!
– Sim filho é outra luz! Mas a mamã estava a falar contigo…
– Mamããã!!! Maixxxx! Maixxxx luuuuuuu”
E com um ataque de riso que não passou despercebido, desisti de moralizar uma criança de 23 meses que está fechada em casa desde 6a feira! Haverá certamente mais oportunidades.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.